domingo, 3 de julho de 2011

Vá agarra-me...
Anda, encosta-me à parede, puxa-me para ti.. Beija-me com força!
Rasga-me a roupa, deixa-me em desalinho tal que não saibas mais qual a diferença entre o sensato e a violação.
Anda, vem duma vez!
Grita por mim vá! Grita o meu nome! É uma ordem, não um pedido..
Your wish is my command ...
E faço o que quiseres! Aperta-me nesse peito quente, dá-me as mãos suadas de tocarem no meu corpo..
Este cheiro tão familiar.. conheço-o bem.. Esses olhos não mentem!
Queres-me desesperadamente, e eu também!
Vá chega de moralismos!
O que são moralismos?
Deixa-te de frescuras...
Ninguém ouve, ninguém quer ouvir .. e se virem?
So What?
A carne arde.. o desejo cresce.. tás-me a deixar louca, assim não aguento mais!
Possui-me de uma vez por todas.. o que precisas mais para seguir em frente?
Já tantas foram as vezes que não pediste autorização, tantas as vezes que me deitaste no chão..
Conheces bem as estradas por onde andas, o mapa que chamas de sagrado..
O que te falta desta vez?
Provoco-te uma e outra...
Preciso de respirar..
Não me digas que não!!

                                                                                                                          Em má cia, rsrsr

Um comentário:

Delícia Fálica disse...

Intensamente sedutor, brutal!
Estas palavras aguentam-se quando se esta bem seguro a cama, pois de outra forma seria impossivel aguentar ouvir essas palavras ate ao fim.
Mal começarias, ja estavas abraçada...

Beijos

Adorei

DF